Pages - Menu

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

The Walking Dead - A Ascensão do Governador + Cupcakes

   Agora escrevo sobre um livro com uma narrativa intensa. Imagine você em um mundo onde os mortos retornam com um único instinto: comer animais vivos! 

 
   Muitos devem conhecer a série The Walking Dead, se passa no mesmo universo, a história acontece antes do Governador chegar em Woodbury, mostrando os acontecimentos que levaram este personagem a se tornar o principal vilão da série. 
   Pessoalmente, sou muito fã do universo criado por Robert Kirkman, pois o autor não se concentra nas causas da infecção zumbi, mas no psicológico dos sobreviventes. É interessante, e ao mesmo tempo agoniante, acompanhar as buscas dos irmãos Philip e Brian Blake por medicamentos, alimentos, armas e refúgio a fim de proteger a menina Penny. Acompanhar o desenvolvimento dos personagens ao longo do livro, bem como a perda da sanidade, torna a história muito mais realista. 
   Vou dar aqui um gostinho de quero mais! O livro tem um final surpreendente, digo que já é uma surpresa para quem não conhece a história e vai conhecer o universo pelo livro. Mas pra quem é fã da série de TV ou quadrinhos, o final se torna ainda mais interessante! :D

   A dica de gordice é um pouco doentia, eu confesso! Mas quer algo mais adequado para acompanhar uma história com zumbis que cupcakes decorados com cérebro? xD É para quem tem estômago forte!
Boa leitura! 

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Trilogia 50 Tons de Cinza + Sorvete




                  Uma trilogia polêmica, que muita gente achou apelativo e infantil. O que eu tenho a dizer para essas pessoas que só enxergaram a parte menos importante de toda a trilogia ou que não leram nem o segundo livro: leiam os três volumes e deêm menos atenção as partes de sexo. Por que? Porque apesar da autora descrever muitas cenas de sexo, o foco do a série não é esse.
                   A trilogia começa com o livro "Cinquenta Tons de Cinza", que é de longe, o o livro com mais cenas de sexo que eu já li. Sinceramente, eu achei bem desnecessário descrever tantas cenas de sexo. Foi o livro da série que eu mais demorei a terminar, mas eu estava tão ansiosa pra saber o que acontecia com os personagens principais, Anastasia Steele e Christian Grey, que isso me motivou a terminar o primeiro livro que, sem querer soltar nenhuma spoiler, termina muito tenso.
                  O segundo livro, "Cinquenta Tons Mais Escuros", foi de longe o melhor da série. Ele teve menos cenas de sexo e mais conteúdo, mais do que realmente se tratava a história de Steele e Grey. Christian Grey é um cara apaixonante, que te cativa desde as primeiras páginas. Ele é sério e misterioso, e ao mesmo tempo extremamente sexy. Porém, ele é um cara extremamente difícil de lidar. É controlador, ciumento, seco, frio e as vezes arrogante. Ai você deve estar se perguntando: "Mas como ele pode ser tudo isso e ser cativante a apaixonante?". Não sei explicar, mas acredite, ele é tudo isso. Anastasia Steele é uma garota ingênua que se descobre e descobre todo um mundo novo ao lado de Grey. Ao mesmo tempo Ana (como Christian a chama) o ensina a ser humano, humilde e paciente. Ana desperta em Grey sentimentos com os quais ele não sabe lidar, e então ela o ensina como lidar com isso, e é ai que o terceiro livro, "Cinquenta Tons de Liberdade", fica interessante.

                 Eu prefiro parar por aqui porque não quero soltar nenhuma spoiler. Mas sugiro que leiam essa trilogia, especialmente o primeiro livro, tomando um delicioso e refrescante sorvete porque vocês vão precisar de algo pra diminuir o calor que sentirão a cada página.
Boa leitura!!


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Quem É Você, Alasca? + Bis





                
                     John Green outra vez? Pois é, me empolguei com "A Culpa é das Estrelas" e resolvi ler mais alguns livros dele. O que eu pude notar como característica do autor é a facilidade com que ele consegue nos surpreender. Por que? Pois bem, nos três livros que eu já li dele eu percebi que ele consegue te manter interessada na história mesmo nos momentos mais calmos. E são nesses momentos calmos que "BOOOM!", de repente ele joga uma bomba, algo que você nem sonhava que pudesse acontecer, e ai você fica "OMG! COMO ASSIM??? O_O ". E isso foi o que eu mais gostei nos livros dele, a facilidade com que ele consegue nos surpreender.
                   Sobre "Quem é você, Alasca?" é um livro intrigante. Alasca é uma garota que o personagem principal, Miles, conhece no colégio interno Culver Creek. Miles se torna amigo de Alasca e se apaixona por seu jeito misterioso. E é esse jeito misterioso de Alasca que torna o livro interessante, porque você não sabe o que esperar dela e você quer ler mais para tentar desvendar mais do seu mistério. Alasca é o tipo de garota que vive, e é isso que ela ensina a Miles, a viver e não se importar com o resto. Alasca, Miles, Takumi e o "Coronel" (colega de quarto de Miles) aprontam coisas tão bizarras no colégio que você fica com vontade de estar lá, junto deles, dentro da história.
                  Passei dias imaginando como escrever sobre "Quem é você, Alasca?" sem dar nenhuma spoiler do momento auge do livro. O momento "John Green", aquele que você se choca e perde o fôlego. Pois bem, esse foi o melhor jeito que eu encontrei de falar do livro sem contar o que acontece. Não é um livro tão parado, ele tem mais ação e muita confusão, então não dá pra falar muito dele sem dar spoiler. Portanto, leiam acompanhados do seu chocolate preferido que eu tenho certeza que vocês vão adorar!

http://www.trash80s.com.br/wp-content/uploads/2010/03/bis2.jpg

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

O Nome do Vento + Chocolate meio amargo

   
    Esse livro é o primeiro de uma trilogia ainda não completada: A Crônica do Matador do Rei. Se você ama fantasias e histórias épicas com uma pitada de história medieval vai amar.  Nesse livro conhecemos a história de Kvothe e os desafios que ele passou para entrar na Universidade, lugar onde quer estudar para se tornar um arcanista. Somos apresentados a um universo onde existe mágica, demônios e outras criaturas. No decorrer da história, percebemos que Kvothe é realmente um ser incomum e apaixonante, acaba por se tornar uma lenda viva, pois diversas histórias sobre ele espalham-se nos arredores de onde vive. 
    Kvothe entra na Universidade com idade muito abaixo do normal, toca seu alaúde perfeitamente (mesmo com algumas cordas a menos, como vemos no livro) e é um tanto quanto arrogante, pois tem plena consciência de como é especial. Avança nos níveis da universidade com extrema rapidez e, dessa forma, acaba por fazer inimigos.
   É realmente difícil fazer uma resenha de um livro que me cativou tanto, pois tenho vontade de ficar aqui escrevendo sobre Kvothe o dia todo e não quero dar spoilers a nenhum de vocês. Mas adianto uma coisa: nosso protagonista anda em busca de um grupo denominado Chandriano, o mesmo que assassinou sua família e amigos. Existe apenas um problema, é o tipo de grupo oriundo de algo parecido com "contos de fadas" e canções infantis,  ou seja, as pessoas não acreditariam se Kvothe dissesse que está em busca de vingança. 

Minha recomendação de sobremesa é chocolate meio amargo. Por quê? É simples, é doce, não é enjoativo e é muito bom! :D 

sábado, 8 de fevereiro de 2014

O segredo da Identidade + Taça de brigadeiro com morangos

       Concordo com quem disse que "quanto mais aprendo, mais descubro que nada sei" . Se já é complicado saber de alguma coisa num mundo tão complexo, onde a relação interpessoal é inevitável,  como conhecer a si mesmo e ainda: como saber usar seus pontos fortes, administrar suas fraquezas e usar as oportunidades a seu favor?  
     Recentemente, li uma pesquisa da Allianz que diz que 85% dos acidentes aéreos acontecem por desrespeito às regras mais básicas de segurança; e que 85% das pessoas que não alcançam o sucesso almejado, devem isso, também, ao desrespeito às regras básicas do ser humano.
      Este livro acompanhará você no desenvolvimento de sua identidade, pois traz, em essência, ensinamentos sobre autoconfiança com base nos escritos de Jürgen Trautner, em sua mais recente publicação na Alemanha. Você não encontrará conselhos sobre o que fazer ou como alguma coisa precisa ser feita, mas sim, impulsos que irão contribuir de alguma forma na direção de uma vida mais plena.
     Para obter o sucesso desejado, é preciso mudar os pensamentos obsoletos e começar a ter como base seus talentos, forças e capacidades.
     Se você já conseguiu bastante em sua vida pessoal ou profissional, encontrará muitas ideias e impulsos para chegar até o topo.
      Muitas dicas de como se relacionar consigo mesmo  merecem uma sobremesa a altura:

TAÇA DE BRIGADEIRO COM MORANGOS



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Anita Blake






Para aqueles que gostam de um salto radical além da realidade: Anita Blake de Laurell K. Hamilton. Mas quem tem o estômago sensívelnão aconselho. Vampiros, demôniosmetamorfos, e ela, Anita, uma animadora de mortos, com um talento que nem ela mesma sabia que tinha e um poder que atrai vários vilões. Tudo muito inesperado. Não é como ler algo que se tem ideia do que vai acontecer; você nunca vai ter a certeza do que virá e isso é simplesmente empolgante. Cada livro da série uma surpresa apesar dos mesmos elementos. Situações completamente inesperadas. O primeiro livro tem nome muito sugestivo: O cadáver alegre. Já existe lançamento em Português desde volume. Preparem-se para conhecer um mundo de vampiros sexys, metamorfos e levantamento de zumbis. Confesso que no começo era mais curiosidade, contudo, Anita Blake roubou minha atenção. Com uma personalidade pra lá de independente, apesar de aparentar certa fragilidade e, se você curte cenas de crime, sedução e política sobrenatural, esse é o livro. Você deve estar pensando: que merda é essa?! Só lendo pra entender. Mas , é diversão garantida para os fortes, é claro. Quem não gosta de ação tingida de um pouco de sangue, não sei se será tão "prazeroso". Essa série ainda não tenho mais que o primeiro e o segundo volumes, entretanto, considero ser uma daquelas que valem a pena ter. Os livros em Inglês ja contam 20, mas em Português não passam dos dois primeiros da série. Se você tem facilidade com o idioma os livros são bem acessíveis e pra quem gosta, tem a versão HQ, conforme a imagem de abertura do post. Continuo na expectativa de que os editores considerem o lançamento de mais alguns volumes da série em Português um bom negócio. Na próxima falo um pouco sobre o primeiro livro. B-)


domingo, 2 de fevereiro de 2014

EDUARDO SPOHR

Esse brasileiro me deixou completamente fascinada. Eu não conheço muito da literatura fantástica brasileira, que é o gênero que mais gosto. Sair da realidade para mundos onde o sobrenatural é concebível e vive em meio ao natural é relaxante e estimulante ao mesmo tempo. O modo como me interessei e conheci Eduardo Spohr foi normal, em uma livraria comum de um shopping center em Brasilia, mas, quando li o prospecto, quis sentar e ler o livro ali mesmo. Quase comprei na mesma hora, mas, como eu tenho uma política de contenção de consumismo, em que eu somente compro após algumas vezes tendo certeza de que realmente desejo o objeto de interesse, não o comprei.
Voltei pra casa e namorei por mais de um mês o livro, pelos sites.  Agora sou uma fã (e só não sou de carteirinha porque evito filiações em organizações, rrsr), compro recomendo e me maravilho com suas obras. Por quê? Pense em alguém que consegue escrever uma história estimulante e com um português delicioso, que valoriza nossa língua sem ser um pé no saco e interrelaciona culturas e ambientes sem perder o foco: esse alguém é Eduardo Spohr. O primeiro livro que li foi os Herdeiros de Atlântida,  livro 1 da série filhos do Éden. Gosto de todo tipo de literatura fantástica desde que ela não seja só um romance água com açúcar  Gosto de ação, histórias com fundamentação realista e uma certa dose de humor e amor, porque não. Spohr consegue conectar-se a história e construir uma fantasia com elementos da história humana, isso pra mim é absolutamente fantástico. Melhor ainda é ser brasileiro e estar acessível, o que dificilmente acontece com escritores estrangeiros que são os mais conhecidos em literatura fantástica. Minha dica: Herdeiros de Atlântida  de Eduardo Spohr.